PÓS-CIRURGIA BARIÁTRICA

A Cirurgia Plástica Reparadora aplicada aos pacientes com perdas maciças de peso, seja por procedimento cirúrgico (cirurgia bariátrica) ou não,  é o procedimento indicado para a retirada do excesso de pele, flacidez e gordura residual que resultam no final do processo de eliminação do excesso ponderal.  A cirurgia bariátrica, também conhecida como gastroplastia, é um procedimento de redução de estômago para pessoas com obesidade em um nível que alimentação e atividade física não apresentam resultados, ocasionando um impacto direto  como fator de risco na instalação e manutenção de diversas doenças graves.

O excesso de pele acarreta prejuízos na postura, no equilíbrio, na integração social, na vida sexual e pode acentuar dermatites entre as dobras da pele, devido a dificuldades com a higiene pessoal.

No caso de cirurgias pós-bariátricas, a indicação deve ser feita quando a meta de peso estipulada pelos profissionais que auxiliam o paciente (equipe multidisciplinar) for atingida ou quando o peso for estabilizado, o que ocorre no período médio de 18 a 24 meses após o primeiro procedimento. Apesar dessa  cirurgia não possuir fins estéticos, se busca, dentro das limitações impostas por cada caso, atingir a melhor harmonia do contorno corporal.

As cirurgias mais procuradas são abdominoplastia, que corrige o “avental”’ formado sobre o abdome; mamoplastia, para corrigir o excesso de pele nos seios; braquioplastia (cirurgia para os braços); cruroplastia (cirurgia para as coxas); lipoaspiração e lifting facial. Os procedimentos são realizados de forma escalonada, evitando-se a combinação (cirurgia em conjunto), visto que esses pacientes apresentam uma situação cicatricial  e de resposta aos traumas cirúrgicos bem diferentes de outros não submetidos a procedimentos bariátricos.

Por isso a importância de se procurar um profissional habituado e com experiência específica em pacientes com essas novas características corporais impostas pela cirurgia realizada para perda de peso.

Cuidados Pré-Operatórios

Algumas dicas são importantes para deixar você melhor para a sua cirurgia:

  • EXPOSIÇÃO AO SOL

    Evitar tomar sol em demasia sobre a área a ser operada nas 2 semanas que antecedem o seu procedimento. A queimadura solar, mesmo que só um bronzeamento, pode diminuir a resistência local da pele e interferir com as etapas da sua cicatrização.

  • ALIMENTAÇÃO BALANCEADA

    Uma alimentação balanceada e rica em alimentos com alto teor nutritivo te ajudarão a equilibrar o funcionamento do seu organismo e a prepará-lo para ter uma resposta melhor ao trauma imposto pela cirurgia. Evite refrigerantes, frituras, gorduras, alimentos processados e em conservas. Lembre-se que frutas, legumes e alimentos ricos em fibras são excelentes fontes de vitaminas e sais minerais, indispensáveis nos processos cicatriciais.

  • USO DE ANTICONCEPCIONAIS

    O uso de anticoncepcionais conjugados (que misturam derivados de progesterona com derivados de estrogênio) devem ser suspensos 30 dias antes da cirurgia e mantidos suspensos por mais 30 dias após o procedimento. Estudos científicos vem demonstrando que esses hormônios, principalmente os estrógenos, podem contribuir para o risco aumentado de desenvolvimento de trombose venosa profunda (TVP), que é a coagulação do sangue dentro das veias, podendo causar serias complicações, inclusive a morte.

  • HIDRATAÇÃO DO LOCAL

    Manter o hábito de hidratar a pele da região a ser operada, com hidratantes de boa qualidade, nos meses que antecedem o procedimento, tem demonstrado uma melhor qualidade dos tecidos durante a cirurgia e um impacto positivo na recuperação pós operatória.

PÓS OPERATÓRIO

  • POSIÇÃO CORRETA

    Manter a posição semi-fletida (curvada) do tronco sobre as coxas, tanto para andar quanto para sentar e dormir, por um período de  03 semanas. Essa medida visa prevenir o esforço sobre os pontos realizados no abdômen e qualquer rompimento inadvertido dos mesmos, o que favoreceria o alargamento de cicatrizas e outros distúrbios do processo cicatricial.

  • USO DE MALHA PÓS CIRÚRGICA

    Usar uma malha pós cirúrgica adequado por um período de até 90 dias. O seu uso é importante para manter a estabilidade dos tecidos operados , sustenta-los e contribuir na modelagem durante essa etapa inicial da cicatrização.

  • USO DO DRENO

    Existirá a presença de drenos, que são dispositivos responsáveis por retirar qualquer liquido que habitualmente se acumulam nos tecidos cirurgicamente manipulados. Esse dispositivos permanecem, em média, de 3 a 5 dias, dependendo da extensão e volume de tecidos ressecados. Os cuidados com o dreno serão explicados pessoalmente e podem ser consultados, a qualquer momento em nosso site. Cuidados com o Dreno.

  • AFASTAMENTO DE ATIVIDADES

    O procedimento necessita de, pelo menos, 30 dias de afastamento das atividade de trabalho e 60 dias das atividade físicas que exijam o uso da prensa abdominal. Atividades que gerem muito impacto ou contato fisico, como corridas, jumping, lutas marciais e cross-fit  podem necessitar de um período maior de afastamento.

  • DRENAGEM LINFÁTICA

    A drenagem linfática, quando realizada por profissional capacitado e habilitado em tratamento pós cirúrgico, tem um importante impacto na redução do edema e consequente dor e desconforto pós operatório. O numero de sessões necessárias será individualizada e avaliada nas revisões cirúrgicas programadas.

  • CUIDADOS COM A CICATRIZ

    Para o cuidado com a cicatriz, utilizaremos a lâmina de gel de silicone, por essa ter demonstrado eficácia e segurança no manejo de uma boa evolução cicatricial. Ela é colada sobre a cicatriz e todas as instruções do modo, tempo e período de uso, assim como a manutenção,  serão passados pessoalmente no tempo certo do pós operatório.

  • HIDRATAÇÃO LOCAL

    Manter o hábito de hidratar a pele da região operada e a cicatriz, com hidratantes de boa qualidade, nos meses que sucedem o procedimento, tem demonstrado uma melhora na  qualidade, textura e consistência  da pele durante o período de recuperação pós operatória.